Existe traição no poliamor?

A traição é um dos maiores medos em grande parte dos relacionamentos, muitas vezes levando a discussões intermináveis e muito ciúme. A grande questão quando falamos de modelos não monogâmicos é se é possível existir traição posto que passa a envolver mais pessoas. Nesse post iremos abordar o assunto de forma bem sucinta e direta.

A traição

Ao falarmos desse assunto, a primeira coisa que vem à cabeça como um contraponto é confiança. Isso porque a traição é basicamente uma ação que em teoria é proibida naquela relação. Ou seja, há um tipo de “contrato” onde há direitos e deveres e que ambos os envolvidos esperam que o outro siga seus termos. A traição, portanto, não é propriamente a relação com outra pessoa, mas a quebra de um desses termos pré-estabelecidos.

Todos nós conhecemos as regras de um contrato de relacionamento tradicional, pois elas são ditas e fixadas na nossa cabeça pela sociedade desde a nossa infância. E ainda assim há pequenas divergências de interpretações, pois somos seres plurais com experiências ainda mais plurais.

Seguindo essa lógica, podemos concluir que em qualquer modelo de relacionamento é possível existir traição, bastando quebrar o que está combinado. Portanto, as relações com outras pessoas dentro de um relacionamento não monogâmico pode sim ser traição, bastando se retirar o item essencial: o consenso.

Consenso

Ao sairmos do modelo tradicional é como se rasgássemos os modelos de contratos pré-existentes e escrevêssemos nossas próprias regras. Agora adequadas às necessidades e interesses das pessoas envolvidas. As exclusividades sexual e afetiva podem ser debatidas e acordadas, assim como outros itens como a necessidade de contar tudo, a possibilidade de vivências separadas, os níveis das outras relações, os limites de envolvimentos etc. O que é necessário prevalecer sempre é a sinceridade, pois esta é a viabilizadora ética desses acordos.

A traição nesses modelos seria como no modelo tradicional: a quebra do que foi acordado pelos envolvidos. A diferença é que por não serem monogâmicos, podem envolver mais pessoas e também as suas regras não são predefinidas pelo senso comum e sim pelas próprias pessoas na relação.

Moral da história

O universo não monogâmico possui muitos dos mesmos problemas que o universo monogâmico, pois relações são construídas por pessoas. E todos nós temos nossos medos, bloqueios, manias, carências que vamos carregando e trabalhando de relação em relação, independente do modelo. E mesmo que cada modelo proporcione formas diferentes de nos melhorarmos, o importante é você encontrar o seu relacionamento ideal. A sua própria forma de ser feliz em uma relação.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s